I Newsletter PROFILES (agosto de 2011)

Versão completa da Newsletter (em EN) – Download PDF

Os artigos seguintes darão uma visão geral da intenção e motivação do projeto PROFILES. Fundado sob a alçada da Comissão Europeia, o PROFILES oferece aos membros da comunidade educativa a oportunidade de participar na Rede de Trabalho PROFILES. O projecto promove a IBSE (educação científica baseada em questionários) através da promoção da auto-eficácia de professores de ciência de forma a possuir maneiras mais eficazes de ensinar os alunos, apoiados pelas partes interessadas. De momento, 21 instituições de 19 países, dentro e fora da Europa cooperam no sentido de fazer uma contribuição para um melhor ensino da ciência. A newsletter seguinte apresenta intenções e o conceito subjacente ao projeto PROFILES, assim como, oferece uma visão geral dos últimos eventos e próximas atividades.

Esperamos que os nossos leitores apreciem esta primeira edição da newsletter PROFILES e que motive colegas a juntar-se ao projeto PROFILES.

Com os melhores cumprimentos,

Os Editores

  1. O que é o PROFILES?
  2. Intenção do projecto PROFILES (Porquê o PROFILES?)
  3. Instituições parceiras do Profiles
  4. Relatório das reuniões e do primeiro workshopna Estónia
    1. Workshop em Tallinn, Estónia
    2. Reunião de Consórcio em Tartu, Estónia
    3. Reunião do Núcleo em Israel
  5. Relatório da primeira ronda do Delphi-Study
  6. Desenvolvimento de módulos de ensino e preparação de materiais DPC
  7. Instrumento de necessidades dos professores
  8. Instrumento mole para alunos
  9. Ideias úteis e recolha de boas práticas em Redes de Trabalho
  10. Prazos e próximas reuniões

1.    O que é o PROFILES?

 O PROFILES é um projeto europeu, fundado com o apoio do programa FP7 da Comissão Europeia, para promover a educação científica baseada em inquéritos (IBSE). A singularidade da abordagem do projeto PROFILES reside em prestar muita atenção à criação da auto-eficácia nos professores de ciências. A auto-eficácia permitirá aos professores de ciências adquirir um nível de competência e a confiança para ensinar os alunos de uma forma educativa significativa e motivadora para os alunos, inspirados pelo PROFILES.

 

O PROFILES pretende dar aos professores uma melhor apreciação do propósito de mudança no ensino de ciências nas escolas e o valor de estar envolvido numa rede de trabalho com os seus pares. O PROFILES reconhece as necessidades de aprendizagem como relevantes, desafiando e recompensando os alunos, envolvendo-os no desenvolvimento de competências educacionais atravessando o leque de aprendizagem através de uma abordagem de ensino-aprendizagem baseado em questionários.

O pedido do PROFILES é apoiar os professores fornecendo um programa de desenvolvimento profissional longitudinal e inspirado, que reflita o leque das visões das partes interessadas e das necessidades dos professores. O desenvolvimento profissional dos professores de ciências tenta permitir aos professores encontrar formas de aumentar a motivação dos alunos para a aprendizagem da ciência, quer em termos de motivação intrínseca (relevância, significado, importância, na perspectiva dos alunos) quer em motivação extrínseca (encorajamento dos professores, ambiente em sala de aula e reforço da aprendizagem). Desta forma, o projeto PROFILES tenta orientar os professores a tornar o ensino escolar da ciência mais significativo em contextos culturais específicos. Para isso, o desenvolvimento profissional visa o incremento do papel do professor de ciências na educação de ciências baseada em questionários a um nível motivacional/realização dos alunos, implementação de currículo e, também, a nível filosófico.

O desenvolvimento profissional inclui intervenções baseadas na escola pelo professor para promover a aprendizagem via questionário bem como envolver os alunos em procedimentos de tomada de decisões sócio científicos, e de resolução de problemas científicos. O ensino pretendido é levado a cabo utilizando materiais de ensino existentes (ver exemplos em www.PARSEL.eu adaptado pelo professor para garantir a adequação).

A avaliação do sucesso do PROFILES, associada ao desenvolvimento profissional, faz-se através de:

(a) determinar a auto-eficácia de professores de ciências usando abordagens inovadoras, motivadoras, e de educação em ciências baseada em questionários, e

(b) incrementar as aquisições dos alunos (especialmente no campo da motivação e atitudes face à aprendizagem das ciências) através de contextos PROFILES (social) de educação em ciências baseada em questionários (IBSE), orientados para o contexto, centrados no aluno.

A disseminação do PROFILES e outras abordagens de boas práticas, de aquisições dos alunos baseadas em evidências, e reflexões de professores formam alvos adicionais e centrais do projeto.

Inicialmente, os parceiros do projeto PROFILES tentam convencer os professores a tornarem-se ‘professores líderes’, focando quatro componentes (professor enquanto estudante; professor enquanto professor; professor como um praticante reflexivo, e como passo adicional – professor como líder). Um passo adicional é avançado para permitir aos professores consolidar a sua ‘posse’ da abordagem PROFILES orientada para o contexto e ganhar orientação sobre como incorporar pesquisa inspirada na utilização, métodos de avaliação e redes de trabalho entre partes interessadas no seu ensino. O projeto também incrementa a disseminação das suas abordagens com professores ‘líderes’ liderando o desenvolvimento profissional de mais professores, quer no período pré-profissional, quer já no exercício da actividade docente, iniciando workshops para parceiros-chave a nível nacional e estabelecendo a rede de trabalho PROFILES.

O projeto PROFILES foca o ensino secundário daí que a abordagem por inquéritos ‘(mais) abertos dentro da IBSE seja um alvo de ensino primordial. Para que tal seja significativo para os alunos, o desenvolvimento profissional dos professores de ciências se prenda muito com o incremento da motivação dos alunos para a aprendizagem da ciência.

2.    Intenções do Projeto PROFILES

O PROFILES visa tornar a aprendizagem da ciência, ou disciplinas científicas, mais interessante, relevante e significativa para os alunos do ensino secundário.

Mas tal não se afigura como fácil. A literatura de educação em ciências comenta repetidamente que o ensino de ciências ou as suas disciplinas no nível secundário não são interessantes para a maioria dos alunos. A ciência escolar é frequentemente descrita como inatingível, aborrecida e irrelevante. Mesmo uma abordagem prática, com os alunos a trabalhar em grupo, não pode promover a ciência para a maioria dos alunos como a sua disciplina preferida.

O projeto PROFILES tenta responder a esta questão.

A filosofia do PROFILES é ‘embrulhar’ a aprendizagem da ciência num cenário familiar e relevante aos olhos dos alunos.

Daí o PROFILES não começar o ensino de nenhum tópico com as ideias da ciência. O tópico da ciência só é apresentado quando é visto pelos alunos como uma necessidade.

No PROFILES, o mais importante é assegurar a motivação intrínseca do aluno. Esta não é a motivação que se consegue apenas porque o professor usa uma abordagem de ensino motivacional. Mais do que isto, a motivação começa quando os alunos querem saber mais e assim origina dos próprios alunos. De forma simples, PROFILES inicia a aprendizagem de um tópico de uma forma que é inerentemente interessante para os alunos. E este interesse é promovido apresentando a aprendizagem com relevante para os próprios alunos.

Os membros do consórcio PROFILES acreditam que- se os alunos reconhecem que a aprendizagem é relevante para eles e é apresentada de uma forma interessante, então a aprendizagem das ciências, quando incluída no ensino, é entendida como útil, vista como importante, conferindo à aprendizagem da ciência mais significado.

A abordagem PROFILES

Inicie o ensino a partir de um cenário apropriado. Assegure-se que o cenário é interessante para os alunos. Utilize um contexto familiar que permita apresentar a ideia científica numa fase posterior. Todos os módulos de ensino PROFILES começam com um cenário.

Recomendamos experimentar um módulo de ensino e adaptar o módulo à situação escolhida e assim maximizar o interesse doa alunos. Depois de abordar o cenário com os alunos, parta da situação para a questão científica a ser estudada. Quando adquirida, a ciência permitirá aos alunos um melhor entendimento do cenário sócio científico e interagir com a situação. Relevância a partir do familiar e depois relacionar a ciência é a chave. É o oposto da típica abordagem do manual escolar de ciência primeiro, aplicação da ciência depois.

Os professores podem apresentar a ciência quando lhe foi atribuído um propósito claro. Esse propósito permite um melhor entendimento do cenário e permitindo assim construir significado de uma forma motivada ao explorar o cenário.

Esta abordagem é única? O PROFILES não pode reclamar esse estatuto para si. Mas é a forma do PROFILES tentar tornar a aprendizagem da ciência mais relevante, mais interessante e portanto mais significativo para os alunos, e por fim mais bem-sucedido.

Pode encontrar uma variedade de módulos de ensino no website: www.parsel.eu

3.    Parcerias e Membros do Comité Diretivo no Projeto PROFILES: 

Parcerias Membros do comité diretivo e-mail
Freie Universität Berlin (FUB) – Germany (coordination) Claus Bolte

Sabine Streller

Claus.bolte@fu-berlin.de

sabine.streller@fu-berlin.de

University of Tartu (UTARTU) – Estonia Miia Rannikmae miia.rannikmae@ut.ee
Weizmann Institute of Science, (WEIZMANN) – Israel Avi Hofstein

Rachel Mamlok-Naaman

Avi.Hofstein@weizmann.ac.il

rachel.mamlok@weizmann.ac.il

Universität Klagenfurt UNI-KLU, Austria; Franz Rauch

Angelika Hödl

Franz.rauch@uni-klu.ac.at

Angelika.hoedl@aau.at

Cyprus University of Technology (CUT) – Cyprus Eleni A. Kyza Eleni.Kyza@cut.ac.cy
Masaryk University Brno (MU) – Czech Rep.; Josef Trna josef.trna@email.cz
University of Eastern Finland (UEF) – Finland Tuula Keinonen tuula.keinonen@joensuu.fi
University College Cork (UCC) – Ireland Declan Kennedy d.kennedy@ucc.ie
University of Universita’Politecnica delle Marche (UNIVPM) – Italy Liberato Cardellini cardelli@mta01.univpm.it
University of Latvia (LU) – Latvia Dace Namsone dace.namsone@visc.gov.lv
Utrecht University (UU) – Netherlands Astrid M.W. Bulte a.m.w.bulte@uu.nl
University of Maria Curie-Sklodowska (UMCS) – Poland Ryszard M. Janiuk rmjaniuk@poczta.umcs.lublin.pl
University of Porto (UPORTO) – Portugal José Barros josebarros@ptdeveloper.net
Valahia University Targoviste (VUT) -  Romania Gabriel Gorghiu ggorghiu@yahoo.com
University of Ljubljana (UL) – Slovenia Iztok Devetak Iztok.Devetak@pef.uni-lj.si
University of Vallalodid (UVa) – Spain Angela Gómez-Niño mariaj@dce.uva.es
University of Applied Sciences Northwestern Switzerland (FHNW) – Switzerland Peter Labudde peter.labudde@fhnw.ch
Dokuz Eylul University (DEU) -  Turkey Bulent Cavas cavasbulent@yahoo.com
University of Northumbria (NU) – UK Susan Rodrigues susan.rodrigues@northumbria.ac.uk
University of Bremen (UniHB) -  Germany Ingo Eilks ingo.eilks@uni-bremen.de
International Council of Associations for Science Education (ICASE) – UK Jack Halbrook jack@ut.ee

 

4.    Relatório das Reuniões e do Primeiro Workshop  

  • Reunião de Abertura em Berlin

Em Dezembro de 2010 reuniu-se toda a equipa do PROFILES para a primeira reunião de abertura. Após uma nota de boas-vindas do Presidente da Universidade Livre de Berlim, Prof. Alt e o Ministro da Educação, Ciência e Investigação, foram apresentados oito pacotes de trabalho no total e foram respondidas as últimas questões relativas à gestão e finanças. Iremos analisar com atenção cada pacote de trabalho das próximas edições da newsletter e dar uma visão mais aprofundada sobre ambientes de aprendizagem, aquisições dos alunos, assim como difusão e redes de trabalho. Na reunião, foram apresentadas e discutidas as primeiras questões e marcos do projecto Profiles. Foram também determinados os procedimentos dos workshops e formação de professores. Apesar do tempo ter dificultado a chegada de alguns parceiros do projecto, a reunião de abertura foi calorosa numa Berlim coberta de neve. Estamos gratos à equipa da Universidade livre de Berlim, que organizou profissionalmente a primeira reunião de abertura e criou uma atmosfera muito simpática e acolhedora.


  • Workshop em Tallinn  

Em Maio de 2011, realizaram-se workshops PROFILES especiais, em Tallinn (Estónia). Os workshops, dirigidos pelo parceiro PROFILES Weizmann Institute, visou preparar colegas para se tornarem “transmissores de desenvolvimento profissional contínuo (DPC)”. Foram convidados parceiros e formadores de professores de todos os países aderentes ao projecto, assim como de outros países.

O workshop concentrou-se em garantir que os participantes compreendessem o objectivo da preparação do DPC PROFILES, especialmente promovendo o ensino-aprendizagem baseado em questionário e centrado no aluno, realçando a relevância da vida quotidiana do aluno e identificando abordagens para uma aprendizagem eficaz através da resolução de problemas e actividades de tomada de decisões.

A Avi Hofstein e Rachel Mamlok-Naaman juntaram-se Ron Blonder, Tami Levy Nahum e Dvora Katchevich, ajudando todos os participantes a enfatizar as componentes chave dos materiais de ensino PARSEL aquando da execução dos seus próprios programas de DPC para professores PROFILES. Além das apresentações aprofundadas da equipa Weizmann, foi dada aos participantes a oportunidade de refletirem e discutirem sobre os módulos PROFILES selecionados in loco e reformular módulos para a situação específica do seu sistema escolar.

Além dos workshops PROFILES sobre como qualificar os transmissores de DPC a ensinar e formar professores de acordo com as intenções do PROFILES, Claus Bolte, Coordenador do projeto PROFILES e líder do pacote de trabalho “Aquisições dos alunos” da Universidade Livre de Berlim (Alemanha) ofereceu um workshop acerca da “motivação (intrínseca) dos alunos e os seus interesses em ciência”. A maior ênfase deste workshop foi colocada na clarificação de termos básicos no que diz respeito à motivação e a teorias sobre o interesse, a discussão de um modelo teórico de instrução relativo a processos de motivação e da questão de como avaliar as “Aquisições dos alunos” no contexto da planeada intervenção PROFILES em práticas de sala de aula. Foram apresentados diferentes instrumentos aos participantes deste workshop (como, por exemplo, o “Questionário StoP” (para analisar o Protótipo de Auto-correspondência de alunos), o “IQ2” (um questionário para investigar as “qualificações para questionários” dos alunos) (e dos professores), o instrumento de Desenvolvimento de Tarefas (para perceber de que formas as aulas de ciências lidam com as “tarefas de desenvolvimento dos alunos” selecionadas que devem/podem respondidas e trabalhadas nas aulas de ciências) e o chamado instrumento “MoLE” (um instrumento com três questionários diferentes para analisar a avaliação dos alunos no que respeita as suas preferências e perceções do ambiente motivacional de aprendizagem nas suas aulas de ciências).

   
     
 

A melhor vista de Tallinn; localização da capital europeia da cultura 2011 e do 1º workshop PROFILES

  • Reunião de Consórcio em Tartu

Após o workshop, o PROFILES realizou a sua 2ª reunião de consórcio em Tartu. Reflectiu-se sobre o progresso feito na preparação para as atividades de DPC PROFILES e a intervenção PROFILES (incluindo a sua avaliação) planeada para o ano letivo 2011-2012, examinou-se o progresso da primeira ronda do PROFILES Curricula Delphi Study on Stakeholder Views concerning Science Education (ver mais à frente na newsletter) e considerou-se a próxima forma de apresentar a rede de trabalho PROFILES e outros planos de difusão. Além disso, o consórcio estabeleceu os seus prazos até à próxima reunião em Fevereiro de 2012. Foram discutidas questões e dúvidas e tomaram-se decisões. Foi dado um grande agradecimento a Miia Rannikmäe e à sua equipa, que organizou o workshop de Tallinn e a reunião em Tartu com profissionalismo e charme.

   
   
  • Relatório na Reunião de Núcleo em Israel

Antes do workshop de Maio, os membros da direção (Claus Bolte, Miia Rannikmae, Avi Hofstein, Rachel Mamlok-Naaman, Franz Rauch e Jack Holbrook) encontraram-se entre 16 e 18de Março em Israel para planear e discutir o programa de desenvolvimento profissional PROFILES para os transmissores de DPC e estratégias para o desenvolvimento profissional de professores relacionado com os quatro componentes PROFILES (professor enquanto aluno, professor enquanto professor, professor enquanto praticante reflexivo e professor enquanto líder) no passo 2 da abordagem DPC (passo 1 durante o ano um– desenvolver a auto-eficácia; passo 2 – ano 2 e seguintes– desenvolver a posse da filosofia e abordagem PROFILES).

Da esquerda para a direita: Claus Bolte (ULB), Jack Halbrook(ICASE), Ria Rannikmae (UTARTU), Rachel Mamlok-Naaman (WEIZMANN), Avi Hofstein (WEIZMANN) e Franz Rauch (UNI-KLU);

5.    Relatório da Primeira Ronda do Delphi-Study

Uma componente chave do projeto PROFILES é recolher um conjunto de pontos de vista das partes interessadas sobre o propósito e valor da educação em ciências. Cada parceiro participou no “PROFILES Curricula Delphi Study on Science Education”. Em Julho a primeira ronda de um processo de três fases foi concluído. Cerca de 100 especialistas por parceiro/instituição participaram nesta primeira ronda do estudo.

A primeira ronda do estudo procurou respostas para condições preferíveis no que concerne situações e motivos para melhor desenvolver a educação das ciências. Solicitaram-se sugestões aos especialistas bem como os seus pontos de vista relativamente a tópicos, métodos, competências ou qualificações adequados aos alunos.

Muitos agradecimentos a todos os participantes pela cooperação e sugestões inspiradas. Os dados qualitativos recolhidos nesta primeira ronda, uma vez analisados, fornecerão a base para a ULB enquanto líder do pacote 3: “Envolvimento das Partes” desenvolver instrumentos para a próxima ronda quantitativa que se iniciará no Outono de 2011.

Serão apresentadas as conclusões e conhecimentos da primeira ronda do PROFILES Curricula Delphi Study on Science Education no próximo Vol. da Newsletter PROFILES. Theresa Schulte (t.schulte@fu-berlin.de) da Equipa da ULB na Alemanha coordena as atividades relacionadas com o Delphi-Study. Lida com pedidos e dá feedback sobre os resultados do estudo.

6.    Desenvolvimento de Módulos de Ensino e Preparação de Materiais de DPC

Após se seleccionarem os professores para o programa de um ano do PROFILES DPC, os parceiros PROFILES juntamente com grupos de professores, decidiram sobre selecção, revisão, e adaptação dos módulos de ensino (utilizando materiais e módulos já existentes, tal como os do projeto PARSEL). Dependendo do currículo e dos interesses, os professores foram orientados para escolher de um vasto leque de módulos desenvolvidos em projetos anteriores, ou desenvolver os seus próprios módulos PROFILES ‘Tipo PARSEL.’ Todos os módulos PARSEL foram disponibilizados no website www.parsel.eu. Contudo, em muitos casos, os módulos e materiais apresentados necessitam de tradução para a língua nacional antes de serem usados na prática do ensino.

As Componentes chave dos inquéritos dos módulos PROFILES são:

 

  • Iniciado a partir de uma situação (social ou outra, familiar ao aluno) que seja relevante aos olhos dos alunos (enquanto grupo).
  • Descobrir a ciência por trás ou na situação apresentada dentro do discurso do cenário usado na sala de aula.
  • Promover a aprendizagem da ciência através da educação de ciências baseada em questionários (IBSE) – as várias formas de investigação desencadeadas por uma questão científica do cenário.
  • Consolidar a aprendizagem da ciência aplicando a ciência ao cenário.
  • Refletindo novamente no cenário de forma a envolver os alunos em processos sócio científicos e de tomada de decisões e completar a aprendizagem da ciência num contexto social ou do quotidiano.

Operacionalizado como a fase 3 do modelo de fluxo contínuo – fase 1 conducente à fase 2 que por sua vez conduz à fase 3, temos:

Fase 1:

O cenário (social) (por exemplo uma questão social envolvendo uma componente científica) é introduzido e apresentado. Depois os alunos são orientados para reconhecer o fosso entre o seu entendimento científico e são convidados a exprimir isto como uma questão científica, adequada a uma investigação subsequente.

Fase 2:

A investigação baseada em questionários (a aquisição de provas pode ser baseada em literatura, empreendida empiricamente ou ambas) conduzindo à resolução de problemas. Esta é a maior fase quer em termos tempo de ensino quer em ir de encontro a um currículo baseado no contexto e em conteúdos.

Fase 3:

A fase chave para consolidar a aprendizagem da ciência de forma a aplicar isto ao cenário inicial e usar a ciência adquirida para levar a cabo discussão e argumentação e tomar uma decisão sócio científica ou da vida privada.

Desde Agosto de 2011, os parceiros PROFILES iniciaram também o desenvolvimento de materiais de DPC, juntamente com formadores de DPC, operacionalizando o próximo programa contínuo de DPC. Este programa está em preparação para orientar os professores nas quatro componentes mencionadas acima: professor enquanto aluno (adquirindo, principalmente, conhecimento científico interdisciplinar relacionado com um módulo); professor enquanto professor (a extensa variedade das visões de professores e competências de ensino que constituem a filosofia e abordagem do PROFILES); o professor como praticante reflexivo (refletindo na intervenção da sala de aula e discutindo isto com outros professores do PROFILES usando reflexão coletiva) e em preparação para o segundo ano DPC PROFILES para aqueles que pretendem tornar-se professores líderes (professor enquanto líder).

 

7.    Instrumento de Necessidades de Professores

Um aspeto fulcral do PROFILES é o apoio profissional ao professor através do programa de DPC, durante um ano inicialmente. Cada parceiro envolve aproximadamente 25 a 30 professores que experimentam as ideias do PROFILES. Para orientar os formadores de DPC, os parceiros PROFILES são providos de um questionário de “necessidades de professores”. Poderá ter acesso ao questionário em:

http://ius.uni-klu.ac.at/misc/profiles/files/teacherneedinstrument.pdf

 

8.    Instrumento MoLE para Alunos

Um aspeto e objetivo primordial do PROFILES é incrementar a motivação (intrínseca) dos alunos para aprender ciência. Para determinar o impacto do PROFILES na motivação dos alunos durante o programa de invenção, um instrumento especial do aluno – os chamados “Questionários MoLE-” deve ser administrado por cada parceiro como um pré-questionário e pós-questionário (após cada módulo). Os questionários MoLE nas suas diferentes versões (tal como a versão REAL para avaliar as perceções dos alunos em geral, a versão IDEAL para analisar as expectativas dos alunos em relação às aulas de ciências ou a versão TODAY para avaliar a perceção de uma aula específica (a “aula de hoje”) está a ser desenvolvida pelo líder do pacote de trabalho 3 (“Aquisições dos Alunos”) e será administrado por cada parceiro após a tradução.

9.    Estratégias e Exemplos para Redes de Trabalho e Difusão

O PROFILES visa estabelecer redes de trabalho de professores (e interagir com outras redes de trabalho) para maximizar a difusão e conscientizar os professores do projeto PROFILES e dos objectivos a que se propõe.

Nos últimos dez anos, os sistemas educativos em todo o mundo têm refletido sobre as redes de trabalho. Mudanças estruturais na administração e uma política de descentralização estão entre duas razões para este desenvolvimento. Desta forma, cada escola é encorajada a assumir mais responsabilidade e desenvolver ou fomentar estruturas “intermédias” adequadas.

Uma das principais intenções do PROFILES é a definição das redes de trabalho por cada parceiro a nível local e regional. Interligando as redes locais com as regionais entre os vários parceiros, um objectivo primordial da rede de trabalho é a difusão das abordagens de ensino da ciência baseado em questionário, exemplificativas e motivacionais. Os Centros de Competências Austríacos (Austrian Competence Centers) desenvolveram um conjunto de instrumentos e medidas para tornar o ensino da ciência mais aceitável, introduzindo, as próximas newsletters do PROFILES, exemplos de boas práticas em cada edição. Estes exemplos referem-se a práticas já experimentadas e podem ser recomendados como estratégias com êxito.

  • Estratégias de Redes de Trabalho – O exemplo de um “Dia da Ciência” na Áustria

Um exemplo desta estratégia é a iniciação de um “Dia da Ciência ” na província austríaca de Salzburgo em que se expõem atividades de alunos, professores e escolas. A iniciativa do “Dia da Ciência” está aberta a crianças do ensino pré-escolar até ao secundário. Cientistas e especialistas reconhecidos são convidados a dar workshops sobre as suas pesquisas atuais ou tópicos em que estejam envolvidos. Através de atividades excitantes, cuidadosamente geridas e adequadas às idades os alunos aprofundam o seu contacto com a ciência, com a sua relevância e importância numa carreira profissional. Para mais informações ver: http://www.nawi-netzwerk.salzburg.at

Além de lutar pelo fortalecimento da motivação dos alunos, o ‘dia da ciência’ inicia redes de trabalho entre professores e escolas. Por exemplo, dias de ciência ‘partilhados’ fornecem oportunidades para professores (e alunos) no sentido de interagir no ensino da ciência oferecido pelo PROFILES. Adicionalmente, estes eventos colaborativos tornam-se mais atrativos, e podem fortalecer a cooperação entre a educação em ciências na escola, instituições externas, associações e Universidades.

   
  1. 10.    Prazos e Próximas Reuniões
  •   A próxima reunião de consórcio para todos os parceiros PROFILES tem lugar de 12 a  17 de Fevereiro, 2012. O parceiro PROFILES em Israel (o Instituto de Ciência Weizmann) fez já reservas de alojamento. Agradecemos desde já à equipa Weizmann por assegurar este maravilhoso evento e pelos preparativos da viagem do local para o aeroporto.
  •  A próxima conferência ESERA (11) terá lugar em Lyon de 5 a 9 de Setembro de 2011. O tema geral da ESERA 11 é “Ensino em Ciência e Cidadania”. A conferência seria um local apropriado para discutir questões relativas a todos os aspectos da educação e aprendizagem em ciências. Na conferência, o líder de equipa do pacote de Trabalho PROFILES proferirá um simpósio sobre vários aspetos do PROFILES. Gostaríamos de vos encontrar a todos.
  • Conferência Internacional dos Parceiros de 22 a 26 de Setembro de 2012 em Berlim, Alemanha. Os principais temas da conferência serão os pontos de vista dos parceiros acerca da IBSE e exemplos de boas práticas. Mais informação disponível sobre este evento na próxima edição da newsletter do PROFILES.

Mais informação sobre o projeto PROFILES pode ser encontrada no website PROFILES: www.profiles-project.eu ou no website do líder do pacote de trabalho PROFILES sobre “Difusão” na Universitaet Klagenfurt: http://www.ius/uni-klu.ac.at/profiles bem como nas homepages dos membros do Consórcio PROFILES que disponibilizam informação sobre o projeto PROFILES na língua materna do parceiro PROFILES.

29-08-11 | escrito por admin | Newsletters | Deixar um Comentário

Deixar um Commentário

Para deixar um comentário, preencher o formulário em baixo.

Apenas logged in podem fazer commentários.